XVII Congresso Notarial e Registral do Pará: evento realizado pela ANOREG/PA se destaca como o maior do Norte

XVII Congresso Notarial e Registral do Pará: evento realizado pela ANOREG/PA se destaca como o maior do Norte

ABC_4220
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Programação com palestrantes nacional, em dois dias de Congresso, com participação de mais de 500 pessoas

Durante os dias 21 e 22 de agosto, Belém recebeu o XVII Congresso Notarial e Registral do Pará, realizado pela Associação dos Notários e Registradores do Pará (ANOREG/PA) e institutos membros. O evento contou a participação de mais de 500 pessoas, 25 palestrantes e 20 patrocinadores, realizado no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas. Regularização fundiária, reconhecimento de filiação, estratégias extrajudiciais, impactos e responsabilidades dos notários e registradores foram alguns dos temas abordados no maior Congresso do Norte.

Segundo a presidente da ANOREG/PA, Moema Locatelli Belluzzo, a realização do Congresso marca um importante passo na atual gestão da associação. “Um congresso que foi amplamente planejado e organizado, e hoje estamos, finalmente, aqui concretizando muitos meses de trabalho. Pensamos em todos os detalhes para que hoje todos pudessem estar aqui, nesta querida cidade de Belém”, explicou.

A presidente ainda destacou a emoção em reunir em um só lugar notários e registradores de todos os cantos do estado do Pará, colaboradores dos cartórios, representantes de classe, membros dos poderes executivo, legislativo e judiciário, amigos e parceiros. “Este congresso, além de ser uma oportunidade para troca de conhecimentos, aprendizado e confraternização, é também um marco na história da atividade Notarial e Registral do Pará”, completou.

Durante a cerimônia, a presidente da ANOREG/PA realizou uma homenagem ao presidente da ANOREG/BR, Rogério Portugal Bacellar, em agradecimento ao esforço incansável e total dedicação à atividade notarial e registral, assim como pela profícua iniciativa em promover diálogos democráticos com os poderes constituídos, proporcionando reconhecimento e fortalecimento da atividade em todo o país. “O Pará está de parabéns em ter a Moema como presidente da ANOREG/PA, pois além de ser esforçada e dedicada, ela é uma batalhadora para a classe Notarial e Registral brasileira. O evento foi um sucesso, com excelência em programação, organização e participação de vários profissionais”, declarou o presidente da ANOREG/BR.

A abertura oficial do evento contou com a participação do presidente da ANOREG/BR, Rogério Barcellar, do chefe da Casa Civil do Pará e ex-presidente da ANOREG/PA, representando o Governo do Pará, Luiziel Guedes de Oliveira, da juíza auxiliar do Conselho Nacional de Justiça, representando o corregedor Nacional de Justiça, Renata Gil, do ouvidor agrário do Poder Judiciário, representando a presidente do Tribunal de Justiça do Pará, desembargador Mairton Marques, do presidente da Associação de os Magistrados Brasileiros, Líbio Araújo Moura, da presidente do Colégio Notarial do Brasi -seção Pará (CNB/PA), Larissa Rosso, do registrador e diretor da ANOREG/PA, representando a ARPEN/PA, Conrrado Rezende, da presidente do CRI/PA, Myrza Tandaya, representando o IRTDPJ/PA, Tatiana Suster e do vice-presidente do IEPTB/PA, Rodrigo Trigueiro.

CNJ presente – A palestra magna de abertura do evento foi proferida pelas três juízas auxiliares do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Renata Gil, Daniela Madeira e Carolina Ranzolin. A presidente da (ANOREG/PA), Moema Belluzo, presidiu a mesa da palestra magna e o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça do Pará, Lúcio Barreto Guerreiro, foi o moderador.

O tema principal abordado foi a regularização fundiária decorrente do Provimento nº 144 do CNJ, que criou a Semana do Solo Seguro, cuja programação oficial se inicia na próxima semana. O magistrado explicou ao público a atuação da Corregedoria-Geral de Justiça do Pará para cumprimento do provimento, com a apresentação das entregas da corregedoria no projeto.

 

Painéis

Entre a programação, o tema Regularização fundiária Rural e Urbana foi destaque nas palestras, que destacaram as questões ligadas às regiões Norte e Nordeste. “Acredito que dentro dos Estados da região Norte e Nordeste esse percentual de imóveis que estão em situação irregular seja muito maior do que se imagina. São pessoas que estão fora do mercado formal de crédito e fora do sistema formal de propriedade. Com isso, elas ficam fora de uma série de direitos e benefícios. E a regularização fundiária visa combater esse problema e trazer esses imóveis para a situação formal na comunidade”, explicou a palestrante, presidente do Colégio de Registro de Imóveis de Minas Gerais e diretora da ANOREG/BR, Ana Cristina Maia.

“É um Congresso de nível nacional, pela organização, pela forma trabalhada e pela qualidade da programação. Aqui estamos tratando temas da atualidade, que atingem vários públicos”, destacou o registrador de imóveis, jurista, professor e presidente da ANOREG/RS, João Pedro Lamana Paiva, no painel ‘Estremação: uma solução para os condomínios de fato de imóveis Urbanos e Rurais’, esclarecendo sobre a temática de condomínios em escala nacional e regional.

Uma gestão marcada pela força da coletividade – Um dos momentos marcantes para os participantes e, em especial para a diretoria da ANOREG/PA, aconteceu durante a solenidade de abertura, quando a presidente da ANOREG/PA convocou todos os diretores, diretoras, ex-presidentes e representantes da associação para um registro especial.

“O evento se encerra, mas não o nosso trabalho. A ANOREG/PA continua, mais do que nunca, atuando na representação dos notários e registradores paraenses e defendendo os interesses da classe”, destacou a presidente Moema.

Assessoria de imprensa ANOREG/PA

 

Últimas notícias

Artigo – A decisão do STF sobre o regime da separação obrigatória de bens e os caminhos possíveis da reforma do CC – Por Flávio Tartuce

Artigo – A decisão do STF sobre o regime da separação obrigatória de bens e os caminhos possíveis da reforma do CC – Por Flávio Tartuce

Artigo – A decisão do STF sobre o regime da separação obrigatória de bens e os caminhos possíveis da reforma do CC – Por Flávio Tartuce

Artigo – A decisão do STF sobre o regime da separação obrigatória de bens e os caminhos possíveis da reforma do CC – Por Flávio Tartuce